Dinheiro esquecido: Trabalhadores têm R$1.100 do PIS/PASEP para saques

Um total de R$ 208 milhões do abono salarial de anos anteriores já pode ser sacado desde o último dia 31 de março. o Ministério do Trabalho e Previdência afirma que deixaram de sacar no tempo hábil o PIS-Pasep referente ao ano-base de 2019, cerca de 320 mil trabalhadores.

Estas pessoas deveriam ter feito o saque entre julho de 2019 e junho de 2020, porém, foi dada uma nova chance. O período para requisitar o beneficio “esquecido” começaria em fevereiro, mas o governo adiou para final de março, dia 31. É importante destacar que esse saque do esquecido é diferente do liberado neste ano, referente ao ano-base 2020, cujo calendário de pagamentos começou no dia 8 de fevereiro, com permissão de saque estendido até o dia 29 de dezembro.

Tenho direito ao valor ‘esquecido’?

Se você recebeu numa média de até dois salários mínimos mensais com carteira assinada e exerceu atividade remunerada durante, pelo menos, 30 dias em 2019, você pode pedir seu beneficio.

É preciso que você já esteja inscrito no PIS/Pasep há pelo menos 5 anos antes de 2019, e com os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Reais) ou e social, conforme categoria da empresa. Lembrando que o PIS é destinado aos trabalhadores do setor privado e é pago na Caixa Econômica Federal e o Pasep é pago para servidores públicos por meio do Banco do Brasil.

De acordo com o Ministério, o valor do beneficio está entre R$ 92 a R$ 1.100, de acordo com a quantidade de meses trabalhados durante o ano-base 2019 e para fazer o saque “esquecido”, você precisa fazer uma requisição formal de reemissão presencialmente em uma das unidades regionais do Ministério do Trabalho basta ter um documento de identificação, ou pelo e-mail [email protected], trocando “uf” no endereço pela sigla do estado em que você reside. Sendo assim, você terá até dia 29 de dezembro para sacar, caso contrário, somente poderá sacar quando o calendário do próximo ano for emitido, pedindo novamente a reemissão.

Consultando

Você pode consultar se tem direito ao valor do benefício por meio do telefone 158, ou do aplicativo Carteira de Trabalho Digital.

  • 1 Acesse meuinss.gov.br;
  • 2 Clique em “Entrar com gov.br”;
  • 3 Informe seu CPF e senha para fazer login (caso não tenha cadastro será necessário fazer um);
  • 4 Na tela inicial aparecerá o nome do seu benefício

Conclusão

Lembre que você pode consultar o benefício sempre que quiser saber informações referentes ao seu extrato, data de pagamento, agendar perícia médica, fazer empréstimo, etc.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.