Auxilio brasil de 600 vale gás de 120 pix de 1000 veja o que começa neste semestre

Segunda-feira dia 27, foi apresentada no relatório da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) três novas pautas que farão parte da discussão da PEC dos Combustíveis discutida em Plenário: aumentar para R$ 600 o valor do Auxílio Brasil, a ampliar o valor do vale gás e a criação do PIX Caminhoneiro. Hoje, o Auxílio Brasil paga o piso de R$ 400, a ideia é que o valor mínimo seja ampliado para R$ 600, já o valor do vale gás atualmente equivale a R$ 53, o governo espera também incluir novos beneficiários, como 900 mil caminhoneiros autônomos com o PIX Caminhoneiro de R$ 1 mil.

O senador Fernando Bezerra (MDB-PE) relator da PEC dos Combustíveis, confirmou na sexta-feira dia 24, a existência das medidas, ele informou que nesta segunda-feira dia 27, as três medidas chegariam ao Plenário para que pudessem ser discutidas.

Agora chamada de PEC Kamikaze, a proposta une duas outras já apresentadas no Congresso, incluindo a PEC dos Combustíveis (PEC 16), e foi aprovada pelo Senado nesta quinta-feira dia 30. Porém, para aumentar o valor do benefício que abrange 18,1 milhões de indivíduos, será necessária uma estratégia do governo. Será decretado então estado de emergência no país, o que fará com o que o governo consiga gastar mais e se livre de questionamentos fiscais.

Assim, o aumento no valor mínimo do Auxílio Brasil será limitado até o mês de dezembro deste ano, para que então, haja a brecha na liberação dos recursos, isto porque é ilegal realizar alterações em programas sociais em ano eleitoral, ou seja, tanto o Auxílio Brasil, com custo de R$ 2 bilhões, como o vale gás de R$ 2 bilhões, seriam inclusos dentro do texto que deve declarar estado de emergência no país, bem como o PIX caminhoneiro, que estaria iniciando, e com custo de R$ 4 bilhões. De acordo com o relatório, o dinheiro para custeio dos benefícios vem de receitas extraordinárias, como das rendas extras da Eletrobras e dividendos de estatais, e, por isso, não será preciso aumentar impostos para bancar os programas.

Por se tratar de uma PEC, o texto precisa passar por duas votações no Senado e, em seguida, na Câmara dos Deputados. O assunto já está na pauta do Senado e pode ter a votação iniciada ainda nesta semana.

Conclusão

Bezerra ainda diz que não há previsão para estender os benefícios para além de 2022, e que não se pretende deixar gastos para próximas gestões, independente de qual, assim durando até o fim do ano

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.